Michel Temer é preso no Rio de Janeiro pela operação Lava Jato

Delação de Funaro, operador do partido do ex-presidente, relata benefícios para empresas em medidas provisórias e loteamento de cargos

Com base na delação do operador do PMDB Lúcio Funaro , homologada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), a força-tarefa da Lava-Jato está nas ruas do Rio, São Paulo, Brasília e Porto Alegre, prendeu na manhã desta quinta-feira o ex-presidente Michel Temer. Agentes da Polícia Federal ainda buscam o ex-ministro da Casa Civil Eliseu Padilha e Moreira Franco. A ordem dos mandados de prisão é do juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro. A delação de Funaro foi homologada no dia 5 de setembro de 2017.
Foto: Agência Brasil
A colaboração de Funaro, homologada pelo ministro Edson Fachin, relator da Lava-Jato no STF, à qual o GLOBO teve acesso, tem 29 anexos que narram em detalhes como teria funcionado o esquema de corrupção no Congresso, chefiada por caciques do antigo PMDB como os ex-presidentes da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha, preso em Curitiba, e Henrique Eduardo Alves, além dos ex-ministros Geddel Vieira Lima (preso há 6 meses), Moreira Franco e do ex-vice governador do Distrito Federal Tadeu Filippeli, que foi assessor especial do gabinete de Temer.

Investigadores cruzaram informações e documentos fornecidos por Funaro com planilhas entregues à Justiça pelos doleiros Vinícius Claret, o Juca Bala, e Claudio Barbosa, o Toni, apontados pela força-tarefa como responsáveis por mandar valores para o exterior para políticos e empresários. Nessas planilhas aparecem trasferências para Altair Alves Pinto, apontado como operador de Cunha. Altair foi apontado pelos doleiros como "o homem da mala" que repassava dinheiro para Eduardo Cunha e para o presidente Michel Temer.

Entre os anexos estão informações do doleiro sobre como funcionava o monitoramento para evitar que outros alvos da Lava-Jato fizessem delação premiada, as relações do Congresso com a Grupo JBS, além do Grupo Bertin, de operações de fundos de investimento da Caixa Econômica Federal (CEF), da campanha do ex-deputado Gabriel Chalita, da LLX de Eike Batista, da CPI dos Fundos de Pensão e de medidas provisória irregulares.


A delação de Funaro também atinge o ex-presidente da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) Jorge Picciani e o empresário de ônibus Jacob Barata.

Funaro conta ainda que após romper com o governo Dilma, Cunha "pautou e liderou" a votação do impeachment da ex-presidente Dilma e que teria enviado uma mensagem a Funaro perguntando se ele teria disponibilidade de recursos para poder comprar os votos necessários dos deputados para aceitarem o impeachment. Funaro não cita valores, mas diz que disponibilizou recursos para Cunha. E acusa Cunha de tramar diariamente a aprovação do impedimento da petista.


O Globo

Neymar e Anitta ficam desde 2015, diz colunista

Ele também falou sobre a possível inimizade entre a cantora e Bruna Marquezine. "Não é só por causa do Neymar. Tem outros homens"


O jornalista Leo Dias soltou o verbo no programa 'The Noite', do SBT, na última segunda-feira (18). Ele contou ao apresentador Danilo Gentili detalhes da biografia não autorizada de Anitta, da relação da funkeira com Neymar e com Bruna Marquezine.

"Tem muita biografia baseada em Wikipedia. Isso é baseado em bastidores, aquilo que ninguém tem coragem de contar. Não publico tudo o que eu sei. Não sou um louco desvairado", disse Leo Dias.


Foto: AGNews
O jornalista revelou no programa que Anita ainda não leu o livro. "Ela respeita muito o trabalho da imprensa. Ela sabe o valor de ser falada e citada, ainda que mal”, contou Leo Dias sobre o fato do livro não ser autorizado.

Ele ainda pontuou as restrições da cantora: "“Ela só fez um pedido quando soube que eu estava escrevendo. ‘Só toma cuidado com a minha religião’. Ela não queria que eu revelasse aonde é o terreiro (que ela frequenta), nem o pai de santo. Existe uma hierarquia no Candomblé e ela já nasceu alta, é uma equede”.

Carnaval e suposto affair com Neymar



Leo Dias garantiu que a "pegação" entre Neymar e Anitta é antiga. “Leia o livro e você vai saber que não foi o primeiro beijo dos dois. Eu comprei o vídeo de uma pessoa de Sorocaba por mil e quinhentos reais. Eles ficaram em 2015. Foi quando eles começaram a ficar”, revelou.

O jornalista ainda falou sobre a possível inimizade entre a cantora e Bruna Marquezine. “Anitta tem um código de ética, sobre não ficar com pessoas comprometidas. Ela pega geral, pega muita mulher, mas pega mais homem. Não furou o olho da Bruna Marquezine. No livro a gente explica por que elas não se gostam. Não é só por causa do Neymar. Tem outros homens”.

Ibahia
 

Cruz das Almas: Divulgada a terceira atração do Forró do Bosque 2019


Chegou a maior banda de forró do planeta!❤




Diante de tantos sucessos que marcaram gerações, qual a música da @bandacalcinhapreta que não pode faltar nesse show?

#CalcinhaPreta #OndeTemCalcinhaEuVou #AmaisGostosaDoBrasil



Massacre em escola foi planejado por mais de um ano, diz investigação

De acordo com a polícia, dupla de atiradores pesquisou sobre outras chacinas que ocorreram em escola estadounidenses

As investigações preliminares da motivação do massacre na escola Raul Brasil, em Suzano (SP), apontam que os assassinos planejaram o ataque por mais de um ano. 
As informações são do G1 Mogi das Cruzes e Suzano.
Foto: Reprodução

Segundo a polícia, Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, e Luiz Henrique de Castro, 25, tinha a intenção de matar mais pessoas do que as 13 vítimas do massacre que ocorreu em uma escola em Columbine. A tragédia aconteceu em 1999 nos Estados Unidos.

Ainda não se sabe o que motivou os ex-alunos a entrarem na escola e mataram 8 pessoas e ferirem 11. Após o ataque, o atirador mais novo matou o outro e se suicidou em seguida.


De acordo com a reportagem do G1, a polícia acredita que o massacre foi premeditado devido a quantidade de buscas feitas na internet pelos atiradores sobre as outras chacinas em escolas estadounidenses.

A polícia investiga a possibilidade da dupla de assassinos ter visitado um fórum da da Depp Web, internet obscura onde pessoas incitam crimes de ódio e violência, denominado Dogolachan.

Um dos amigos de um dos assassinos foi ouvido pela polícia na noite desta quarta-feira (14) afirmou que sabia da intenção dos atiradores em cometer a chacina, mas não sabia que dia isso iria realmente acontecer.

Ibahia

Cruz das Almas: Audiência pública pelos animais

No próximo dia 22 de março de 2019 sexta-feira a partir das 19 horas na Câmara de vereadores de Cruz das Almas, acontece uma audiência pública liderada pelo vereador Valter Lucas, para discutir sobre a proteção, bem estar e direitos dos animais.
É muito importante a participação de todos os envolvidos na causa animal e admiradores.



Defender toda forma de vida é dever do ser humano.
Karina Brito

Maus tratos e abandono de animais é crime!


Imagem relacionada

Lei Federal 9.605/98

Art. 32. Praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos:

Pena - detenção, de três meses a um ano, e multa.

§ 1º Incorre nas mesmas penas quem realiza experiência dolorosa ou cruel em animal vivo, ainda que para fins didáticos ou científicos, quando existirem recursos alternativos.

§ 2º A pena é aumentada de um sexto a um terço, se ocorre morte do animal.

Recentemente, foi aprovado o projeto de Lei - PL 2833/11, que está na fase de apreciação pelo Senado Federal – que de acordo com o texto, a pena para os casos de matar cão ou gato terá pena de detenção de 1 a 3 anos. A exceção será para a eutanásia, se o animal estiver em processo de morte agônico e irreversível, contanto que seja realizada de forma controlada e assistida.