Piloto, que morreu em 1994, é considerado um dos maiores da F1 de todos os tempos



		Governo nomeia Ayrton Senna como Patrono do Esporte Brasileiro
Foto: Divulgação

Ayrton Senna foi nomeado Patrono do Esporte Brasileira. A honraria foi concedida na terça-feira (25), sob o texto da Lei 14.559/2023 e sancionada pelo vice-presidente e presidente em exercício, Geraldo Alckmin. A proposta do deputado Filipe Barros (PL-PR) passou pelo Senado Federal no último mês.

O piloto de Fórmula 1 morreu em atividade no GP de San Marino em 1994. Ele é considerado um dos maiores da F1 de todos os tempos e é o quinto maior vencedor da história. Ele tem 41 vitórias em grandes prêmios.

Os três títulos do brasileiro vieram em sua passagem pela McLaren, nos anos de 1988, 1990 e 1991. Desde então, o país obteve como mais recente conquista um vice-campeonato de pilotos na F1, com Felipe Massa em 2008.

O texto que transforma Ayrton Senna em Patrono do Esporte segue determinações da Lei nº 12.458, que estabelece critérios mínimos para a outorga do título. A descrição é a seguinte: “patrono ou patrona de determinada categoria será escolhido entre brasileiros mortos há pelo menos 10 anos que tenham demonstrado especial dedicação ou se distinguido por excepcional contribuição ao segmento para o qual sua atuação servirá de paradigma”.