Aprenda a socorrer o seu animal de estimação em caso de envenenamento com plantas, adubos e pesticidas



Plantas, animais peçonhentos, produtos de limpeza, medicamentos, alimentos e os tradicionais venenos e pesticidas usados para matar roedores e baratas: muita coisa pode causar envenenamento de cães e gatos
Por isso, é importante você conhecer o que pode fazer mal a eles e saber o que fazer em caso de emergência.

Os pets podem ser expostos à uma série de situações que culminam em envenenamento. Isso porque, naturalmente, são seres curiosos e gostam de explorar o ambiente, cheirar e comer coisas que encontram por aí. Isso pode ser perigoso à medida que existem riscos no local que ele está visitando ou, até mesmo, onde ele mora.

E o pior é que, muitas vezes, num primeiro momento, não há como saber se o cachorro foi envenenado ou não. Mesmo porque você pode não presenciar uma picada de aranha ou a ingestão de uma planta venenosa, por exemplo. Por isso, conheça bem os sintomas de envenenamento canino para saber reconhecer a situação.

Sintomas de animal envenenado

Os sintomas de animal envenenado podem variar mas, entre os principais, estão:

  • Salivação excessiva (podendo até formar uma espuma na boca)
  • Vômito
  • Diarreia
  • Dificuldade para caminhar ou andar cambaleante
  • Tremores
  • Convulsões
  • Dificuldade para respirar
  • Aumento da temperatura corporal
  • Batimentos cardíacos fracos
  • Sonolência
  • Apatia
  • Desorientação
  • Contração ou dilatação excessiva da pupila

Os sinais clínicos podem variar de acordo com o tamanho do animal, a forma como ele foi envenenado (por uma picada de cobra ou por ingestão de algum produto de limpeza, por exemplo) e o tipo de substância que causou a intoxicação. Por isso, estar atento aos primeiros sinais pode fazer a diferença na hora de salvar o animal. 

O que fazer com o animal envenenado?

Antes de mais nada, procure o médico veterinário o mais rápido possível. É importante que você não tente oferecer nada ao animal, como algum alimento ou água. Algumas pessoas acreditam que o leite pode ajudar a reverter o quadro de envenenamento, mas não é verdade. Não tente também resolver o problema com receitas caseiras, pois nem sempre dá certo. Algumas substâncias podem até aumentar ainda mais o efeito do veneno em vez de inibi-lo.

Enquanto não estiver no hospital ou clínica veterinária, não há muito o que ser feito quando o animal comeu veneno ou outro tipo de substância tóxica. Por isso, a agilidade no atendimento do peludo fará toda a diferença. Além disso, é sempre bom saber onde você pode levar o pet em caso de emergência e ter o contato de um médico veterinário na agenda do celular. 

Na emergência, o seu pet receberá todo o suporte necessário. Pode ser preciso fazer uma lavagem do estômago com uso de carvão ativado (caso ele tenha ingerido a substância tóxica há pouco tempo), realizar a aplicação de soro (fluidoterapia), além do monitoramento de alguns parâmetros do cão por um tempo (frequência cardíaca, frequência respiratória, pressão). Além disso, o veterinário poderá também solicitar exames para avaliar melhor o cão.

Como saber se o animal foi envenenado?

O diagnóstico definitivo de envenenamento só poderá ser feito pelo médico veterinário. No entanto, você poderá levantar hipóteses sobre o que pode ter acontecido com o cachorro:

  1. Você tem plantas tóxicas em casa? Se sim, o pet tem acesso a elas?
  2. Sua casa foi dedetizada recentemente ou alguém pode ter passado algum produto para matar ratos e baratas e que estejam ao alcance do pet?
  3. Você encontrou algum animal peçonhento na região?
  4. O cachorro pode ter comido algum alimento tóxico? Ele revirou o lixo?
  5. Você medicou o pet com algum remédio?
  6. O pet pode ter sido envenenado propositalmente por alguém?

É muito importante tentar identificar o tipo de veneno para ajudar o veterinário a dar o correto “antídoto”, uma espécie de “remédio” para o animal envenenado.

Você pode fazer isso procurando vestígios na boca do animal, no quintal, na casinha ou caminha dele. Em caso de produtos químicos ou envenenamento por plantas, leve essa informação ao veterinário, pois isso irá facilitar o atendimento do seu cão.

Entretanto, se suspeitar de envenenamento proposital, saiba que existem leis para punir este tipo de comportamento. Qualquer atitude de maus-tratos envolvendo um animal deve ser denunciada na Delegacia de Polícia.

O artigo 32 da Lei 9605/98 (Lei de Crimes Ambientais) prevê a detenção de três meses a um ano, além de multa, para quem “praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar” qualquer tipo de animal. Por isso, nunca deixe de denunciar situações como essa.


Tipos de venenos comuns

Uma série de substâncias pode envenenar animais. 

Conheça algumas delas e garanta que seu cachorro fique bem longe:

Plantas venenosas para cães e gatos

  • Antúrio
  • Azaléia
  • Bico de papagaio
  • Copo de leite
  • Espada de são jorge
  • Espirradeira
  • Lírio
  • Mamona
  • Violeta
  • Begônia
  • Babosa
  • Coroa de cristo
  • Dama da noite
  • Hibisco
  • Hortênsia
  • Samambaia
  • Tulipa
  • Arruda
  • Buxinho
  • Comigo ninguém pode
  • Espirradeira


Produtos de limpeza venenosos para cães e gatos

  • Água sanitária
  • Desinfetante
  • Removedor de cheiro
  • Álcool
  • Detergentes
  • E muitos outros

Produtos de limpeza no geral podem fazer muito mal aos pets, assim como pra gente.

Alimentos venenosos para pets






Os principais são:

  • Cebola
  • Alho
  • Uva
  • Chocolate
  • Macadâmia
  • Café
  • Casca e folhas do abacate
  • Carambola
  • Chás
  • Pimenta
  • Sementes de maçã e pêra
  • Entre outros

Dê uma olhada também na nossa lista só de frutas que o pet não pode comer.

Venenos

Não apenas venenos tradicionais como também pesticidas, daqueles usados para combater roedores e insetos, são muito prejudiciais para seu cãozinho. Portanto, tome muito cuidado para não deixar esse tipo de material em um local de fácil acesso. Reforçamos também que, caso haja suspeita de envenenamento intencional, não deixe de denunciar!

Medicamentos venenosos para cães e gatos

Além de remédios humanos no geral, que não são próprios para consumo animal, há também medicamentos específicos que você precisa ter uma atenção especial. São eles diclofenaco sódico e potássico (dois tipos de anti-inflamatório) e ivermectina (antiparasitário tóxico para cachorros da raça Collie, Pastor de ShetlandBorder Collie)

Sabemos que nem sempre é possível, mas não deixe de ficar de olho no seu melhor amigo. Ao deixá-lo em um lugar diferente, procure observar se é possível que ele vá mexer em algo que não deve. A prevenção é sempre a melhor opção!