Noticias da Hora

Hospital em que Anitta operou atualiza boletim médico e estado de saúde da cantora


O Hospital Vila Nova Star, da Rede D’or, divulgou, nesta quarta-feira, o primeiro boletim médico atualizando o estado de saúde de Anitta, que passou durante a manhã por uma cirurgia para tratamento de endometriose na unidade, localizada na Zona Sul da capital paulista. A artista fez uma laparoscopia, o procedimento mais utilizado para tratar a doença. Ela passa bem, mas ainda não tem previsão de alta.

"O procedimento, minimamente invasivo, durou cerca de quatro horas, sem nenhuma intercorrência. A cantora apresenta bom estado clínico e permanecerá internada no Vila Nova Star, onde deu entrada na última segunda-feira (18). Até o momento não há previsão de alta", disse a nota.



Anitta está sob cuidados médicos da equipe chefiada pela professora doutora Ludhmila Hajjar, que foi quem descobriu que ela tinha a doença, e pelo diretor geral do hospital, Pedro Loretti. Endometriose é uma condição inflamatória crônica originada pelo crescimento anormal de células do endométrio fora do útero, podendo causar sangramentos, cólica menstrual, dor intensa e infertilidade, entre outras complicações. Em alguns casos, a intervenção cirúrgica é indicada.

O procedimento, minimamente invasivo, que Anitta fez consiste em fazer pequenos buraquinhos no abdômen para inserir instrumentos que permitem retirar ou queimar o tecido endometrial que se encontra danificando outros órgãos como ovários, região exterior do útero, bexiga ou intestinos.

Os benefícios desse tipo de cirurgia são muitos, mas os principais consistem em um menor trauma cirúrgico, menos sangramento intraoperatório, menor dor pós-operatório, recuperação pós-cirúrgica mais rápida e retorno mais cedo às atividades habituais e ao trabalho.

Ela reduz a taxa de infecções e a ocorrência de aderências pós-operatórias e também pode ser utilizada em outros tipos de cirurgias, como em operações nas articulações (artroscopias), por exemplo, principalmente em cirurgias no joelho. Além dessas, praticamente todas a cirurgias ginecológicas (cistos de ovário, dilatação das trompas, torção de ovário, gravidez ectópica) e urológicas podem ser realizadas por laparoscopia.

Nenhum comentário