Bahia: Filha de prefeito de Muniz Ferreira é vitima de violência, e o suspeito é o ex marido

O caso repercutiu em massa nas redes sociais, o filho do prefeito do município de Salinas, no interior da Bahia, Filipe Fernandes Pereira, é suspeito de ter espancado e cortado o cabelo da mulher com uma faca, Clara Emanuele Santos Vieira, que é filha do prefeito de Muniz Ferreira, na última terça-feira (08).

Mulheres são vitimas de violência doméstica diariamente e infelizmente essas notícias fazem parte do cotidiano das notícias. Em uma rede social, foi que a filha do ex- prefeito de Muniz Ferreira, Andressa Vieira, usou para denunciar as agressões sofridas da sua irmã Clara Vieira. Na postagem, Andressa, acusa o esposo da irmã de ter cometido fortes agressões. “As mulheres não podem se calar, denunciem casos como estes, e tenham coragem para não deixar 'o seu monstro solto' para agredir outras mulheres”, desabafou.





Medidas protetivas: A delegada de Policia Civil, Dr. Patrícia Jaques, falou em entrevista a Andaiá FM sobre o ocorrido, ela informo que após a vítima dar queixa, as agressões foram comprovadas com um exame, “nós já temos autoria definida, materialidade comprovada através de laudos periciais. Foi feita também uma perícia no imóvel e estou aguardando o laudo do DPT (Departamento de Polícia Técnica) para poder me informar os detalhes dessa ocorrência. Hoje eu fui avisada pela Oficial de Justiça de que foi concedida medida protetiva para a senhora Clara Emanuele, dentre elas a proibição do seu marido de se aproximar e proibição de visitas dele a criança, dentre outras medidas que serão impostas a ele", disse a delegada. Dr. Patrícia ainda afirmou, que Clara também confirmou que uma guarnição da Polícia Militar teria ido ao apartamento dela em um dado momento das agressões, mas a mesma negou que estava sendo agredida por se sentir coagida pelo marido naquele momento, “segundo a própria Clara, ela alegou a polícia que havia sido agredida, que a PM não entrou na sua casa e ela falou apenas da janela do 1º andar do imóvel e que, portanto os policias não conseguiriam verificar as agressões e era impossível que eles vissem as violências porque ela falou do alto, como eu disse, Clara contou que negou que estava sendo agredida porque ela naquele momento se sentiu coagida pelo esposo”, expôs à delegada.

Lei Maria da Penha: Casos como esses se enquadram na Lei Maria da Penha (Lei nº 11.340/2006) a lei visa dar proteção às mulheres que sofrem com a violência doméstica e punir os agressores. Agressão física e/ou psicológica, cárcere privado e afins contra mulheres podem ser denunciados através do 180 (a denúncia é anônima e gratuita, disponível 24 horas, em todo o país) ou em uma delegacia DEAM (Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher). No município de Santo Antônio de Jesus, as denuncias devem ser encaminhadas a 4ª Coorpin.




Filha do prefeito de Muniz Ferreira acusa o marido por agressões e delegada avisa que medidas protetivas a jovem serão tomadas

rotadosertao.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Top Baladas