Cão sobrevive a desabamento em Pituaçu, mas permanece nos escombros

Assustado, Nino não deixou local da tragédia; pinscher está com família desde 2008

O último sobrevivente do desabamento de um prédio na Rua Alto de São João, bairro de Pituaçu, em Salvador, é o cãozinho Nino. O animal de estimação da família Pereira ainda está em uma casa, que fica no térreo do imóvel que desmoronou, desde o início da manhã desta terça-feira (13), quando ocorreu a tragédia. A queda resultou na morte de quatro integrantes da mesma família.
Foto: Milena Teixeira/CORREIO
Nem mesmo o Corpo de Bombeiros conseguiu retirar o cachorro do local. Tanto os socorristas quanto os vizinhos tentaram tirar Nino da casa por cerca de três horas. As tentativas, no entanto, não tiveram sucesso, já que o animal permanecia assustado e arredio.

De acordo com uma integrante da corporação, o animal está sem ferimentos e “passa bem”. “Vamos deixar ele sair por livre e espontânea vontade”, disse ela.

No momento do resgate, o cão chegou a latir e rosnar para quem se aproximava do local.

O cachorro da raça pinscher estava com a família desde 2008. De acordo com o cunhado das vítimas, Jonas Lima, era o "xodó" da casa e não costumava sair muito da residência.

"Minha cunhada (Rosemary) era doida por ele. Que bom que ele conseguiu sobreviver", comentou.

Lima acredita que o cachorro não quer sair de casa por causa do “trauma” com a tragédia. “Ele está assustado demais e deve estar traumatizado também”, comentou.

Em busca de Nino
Quem lembrou de Nino foi um dos vizinhos da família, o jovem Janderson Coimbra, 13 anos. Ele era amigo do estudante Robert, 12, uma das vítimas fatais.

"Eu brincava com Robert e com Nino toda vez que vinha pra cá. Aí quando o prédio caiu eu lembrei logo do cachorro", disse.

Jardenson ajudou os bombeiros a localizar Nino no meio dos escombros. "Eu vi os latidos. Fico feliz que ele tenha de se salvado", comentou.

Relembre o caso
A chuva que atingiu Salvador e Região Metropolitana na manhã desta terça-feira (13) provocou o desabamento do imóvel de quatro pavimentos na Rua Alto de São João, em Pituaçu. Um adolescente de 12 anos, uma criança de 1 ano e dois adultos de 31 e 34 anos morreram.
Foto: CORREIO
De acordo com a Defesa Civil de Salvador (Codesal), sete pessoas estavam no local quando a construção ruiu, pouco antes das 6h. Foram sete horas de buscas - os bombeiros encerraram o trabalho por volta de 13h30, quando resgataram a quarta e última vítima.

O corpo de Robert de Jesus, 12, foi o primeiro a ser retirado dos escombros durante a operação de resgate dos bombeiros. Já o corpo do tio dele, Allan Pereira de Jesus, 31, foi retirado na sequência, por volta de 11h10. Ao meio-dia os bombeiros retiraram o corpo de Arthur, 1 - sobrinho de Allan e filho da doméstica Rosemary Pereira, 34, que foi encontrada sem vida e teve o corpo retirado dos escombros por volta das 13h20. Rosemary era mãe de Arthur e Robert.

Outras quatro pessoas foram resgatadas com vida. Irmão de Rosemary, Alex Pereira de Jesus, 29, sua mulher Beatriz, 30, e a filha do casal, Sabrina Menezes, de 11 meses, foram retirados com a ajuda da população, e Rosângela Santana de Jesus, 30, que passou mal, mas não estava no imóvel, foram encaminhadas para atendimento médico pelo Samu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Top Baladas